A Classe da Elite Japonesa

Tradução: Kote


Volume 1

Capítulo 4: Amigo

“Kikyou-chan, você quer ir num café na volta para o dormitório?”

“Sim, vamos! Oh, espere um minuto. Eu quero convidar outra pessoa.”

Depois de receber um convite de uma de suas amigas, Kushida se dirigiu para Horikita enquanto colocava um livro em sua bolsa.

“Horikita-san, eu vou a um café com minha amiga—se estiver tudo bem, você gostaria de se unir?”

“Não me interessa.”

Horikita rapidamente rejeitou o convite de Kushida com algumas palavras.

Você não poderia pelo menos mentir e dizer que você pretende ir às compras ou que vai se encontrar com outra pessoa? Horikita rejeitou rotundamente seu convite. No entanto, Kushida ainda seguia sorrindo.

Este cenário não era nada novo. Desde a cerimônia de abertura, Kushida tentou convidar Horikita periodicamente. Eu pensei que seria bom que Horikita aceitasse alguma vez, mas essa é a perspectiva de um simples observador. No entanto, ninguém foi capaz de convidar Horikita com sucesso.

“Realmente… bem, eu vou te convidar outra vez.”

“Espere um segundo, Kushida-san.”

Por alguma razão, Horikita chamou Kushida. Por acaso se rendeu ao convite de Kushida?

“Por favor, não volte a me convidar. É um incômodo.”

Ela disse em um tom frio.

No entanto, Kushida não foi afetada e continuou a sorrir.

“Eu vou te convidar outra vez.”

Kushida voltou para suas amigas e saiu para o corredor.

“Kikyou-chan, por favor, pare de convidar Horikita-san. Eu a odeio——”

Conforme a porta fechava, as vozes das garotas podiam ser ouvidas vagamente.

As palavras devem ter sido ouvidas por Horikita, mas não havia evidência de que ela tinha.

“Você não diz coisas desnecessárias como essa, não é?”

“Não. Eu entendo muito bem. Não tem sentido.”

“Bom.”

Horikita, tendo terminado de guardar suas coisas, deixou o local em seu próprio ritmo.

Eu fiquei lá por um tempo, mas eu fiquei entediado e levantei do meu assento. Hora de voltar para o dormitório.

“Ayanokouji-kun, você tem um momento?”

Eu me encontrei com Hirata, que ainda estava na escola. Em voz baixa eu respondi a Hirata. É estranho ver Hirata falar com alguém primeiro.

“É sobre Horikita—me perguntava se alguma coisa aconteceu. As garotas estavam falando sobre ela antes. Ela sempre está sozinha, depois de tudo.”

Recusando os convites de Kushida, ela estava sempre sozinha.

“Você pode aconselhá-la a conviver melhor com os outros?”

“Isso não depende da própria pessoa? Além disso, não está incomodando ninguém.”

“Claro, eu entendo. No entanto, também há outras pessoas preocupadas. Eu não quero que surjam problemas de assédio na sala de aula.”

Assédio? Veio falar comigo com essas palavras, soa como um mau presságio. Então você estava me avisando? Hirata estava olhando para mim com intenções puras.

“Eu acho que seria melhor que você diga a ela diretamente, em vez de falar através de mim.”

“… sim, eu acho. Desculpe por dizer coisas estranhas.”

Horikita estava sempre sozinha todos os dias. Se isso continuar, em um mês, provavelmente se tornará o tumor da classe.

No entanto, uma vez que é um problema pessoal da própria Horikita, não é algo que deveria me envolver.

Após deixar a escola, fui direto para o dormitório. Kushida, que foi antes com uma amiga, estava esperando por alguém enquanto se apoiava contra a parede. Percebendo minha presença, ela olhou para mim com um sorriso no rosto.

“Que bom. Eu estava te esperando, Ayanokouji-kun. Eu tenho que falar com você sobre algo. Você tem tempo?”

“Sim, eu não tenho nada para fazer…”

Por acaso, é uma confissão…? Não, há uma chance de 1% de isso acontecer.

“Vou perguntar sinceramente. Ayanokouji-kun, você já viu o sorriso de Horikita-san?”

“Eh?… não que eu me lembre.”

Parece que Kushida se aproximou de mim para falar sobre Horikita. Além disso, pensando em retrospectiva, eu nunca vi Horikita sorrir. Tomando minha mão, ela fechou a distância entre nós. Isso é aroma de flores? O aroma agradável entrou no meu nariz.

“Sabe… eu quero ser amiga de Horikita-san.”

“Seus sentimentos estão atingindo ela. No início, muitas pessoas tentaram falar com ela, mas agora você é a única que faz.”

“Ayanokouji-kun, você parece conhecer bem Horikita-san.”

“Claro que alguém vai conhecer alguém que se senta ao lado do outro todos os dias.”

As garotas sendo garotas estavam muito animadas para fazer grupos desde o primeiro dia da escola. Elas são ainda mais conscientes das facções e grupos que os homens, e cerca de 4 pessoas tinham todo o “poder” sobre mais de 20 pessoas. As garotas dizem que estão apenas começando a conhecer muitas pessoas.

No entanto, a única exceção a esta regra é Kushida. Todos os grupos têm um monte de gente, mas só Kushida está começando a ser maciçamente popular. Sem rendição, ainda segue tentando fazer amizade com Horikita. Não é algo que qualquer estudante comum possa fazer. Provavelmente é por isso que ela é tão popular.

Além disso, é bonita.

Afinal, a beleza se correlaciona com a popularidade.

“Você não foi rejeitada por Horikita? Eu não acho que qualquer coisa que você diga a fará mudar de ideia.”

Eu sei que ela não é o tipo de pessoa que mede palavras. Se você falar com cuidado, provavelmente jogue insultos sobre você. Honestamente, eu não quero ver Kushida machucada.

“Você poderia… me ajudar?’

“Bem…”

Eu não respondi imediatamente. Normalmente, se uma garota linda me pedir algo, aceitaria sem hesitar. No entanto, como eu prefiro evitar problemas, eu não poderia dizer que sim imediatamente. Eu não quero ver Horikita ferir Kushida verbalmente. Rejeitarei educadamente.

“Eu entendo seus sentimentos, mas…”

“De verdade…?”

Linda + pedido + olhar intenso = letal.

“… bem, não pode ser evitado. Só desta vez, ok?”

“Realmente?! Ayanokouji-kun, obrigada!”

Depois que eu concordei em ajudar, Kushida mostrou um sorriso encantador em seu rosto.

… linda. E eu disse que iria ajudar, eu não posso me precipitar e fazer alguma loucura.

“Então o que vamos fazer exatamente? Apesar de dizer que você quer ser amiga dela, não é tão simples.”

Para alguém como eu, que não tem amigos, é um problema difícil ao qual não posso responder facilmente.

“Hmm… o primeiro passo é fazer Horikita sorrir.”

“Fazê-la sorrir, huh.”

Fazê-la sorrir exige humor e atmosfera justa para termos sucesso.

Esse tipo de relação podia ser chamado de “amizade”.

Felizmente, Kushida parece saber como fazer as pessoas sorrirem.

“Você tem ideias sobre como fazê-la sorrir?”

“Un… eu pensei que nós poderíamos pensar em conjunto.”

Com um “teehee”, golpeou ligeiramente a cabeça.

Se tivesse sido uma mulher horrível, teria a golpeado imediatamente, mas está tudo bem já que era Kushida.

“Sorrir…”

De alguma forma, como Kushida me pediu ajuda, agora meu objetivo é fazer Horikita sorrir. Isso é sequer uma meta possível? Altamente questionável.

“De qualquer forma, depois da escola, eu vou tentar convidar Horikita. Quando voltar para os dormitórios, provavelmente já não tenha mais braços ou pernas. Há algum lugar onde deveria convidá-la?”

“Hmm, que tal Pallet? Vou a Pallet muitas vezes, pode ser que ela já tenha ouvido falar sobre ele.”

Pallet é o primeiro ou o segundo café mais popular no campus.

Certamente, eu ouvi muitas vezes sobre Pallet quando Kushida e suas amigas vão depois da escola.

Se eu ouvi muito sobre o lugar, Horikita também deve saber sobre ele.

“Você acha que funcionaria se os dois vão a Pallet, e se encontram ‘inesperadamente’ comigo?”

“Não… eu acho que seria muito simples. E se suas amigas ajudarem?”

No momento em que Horikita ver Kushida, provavelmente, voltará para o seu dormitório imediatamente. Se possível, seria melhor criar uma situação em que seja difícil de sair. Eu disse a ideia que me ocorreu para Kushida.

“Oh~ Isso pode funcionar! Ayanokouji-kun, você é tão inteligente!”

Kushida me ouviu com olhos brilhantes enquanto assentia com a cabeça dizendo “Sim, sim.”

“Eu não acho que isso tem a ver com a minha inteligência… enfim, esse é o plano.”

“Ok, eu espero muito de você, Ayanokouji-kun!”

Não, suas expectativas me preocupam.

“Se Kushida convidar Horikita, provavelmente será recusada, eu deveria convidar?”

“Certo. Afinal de contas, eu acho que Horikita-san confia em você.”

“Porque você pensa isso?”

“Hmm, bem, parece que confia, certo? Pelo menos confia mais em você do que no resto da classe.”

Isso não significa que eu seja a melhor pessoa para o trabalho…

“Isso é porque eu a conheci por acaso.”

Eu a conheci no ônibus por acaso, e eu me sentei ao lado dela por acaso.

Se qualquer uma dessas coisas não tivesse acontecido, provavelmente eu não iria falar com Horikita.

“Você não conhece todas as pessoas por acaso? E então eles se tornam seus amigos, seu melhor amigo… e às vezes seu amante e família.”

“… eu vejo.”

Eu acho que essa é uma maneira de olhar para isso. Falar com Kushida também foi o resultado de uma coincidência.

Em outras palavras, Kushida e eu poderíamos estar em um relacionamento muito em breve.

Depois das aulas. Todos os estudantes estavam à procura de diversão em sua vida já que o dia na escola terminou. Olhei para Kushida e assinalei que iria começar o plano.

Horikita, o objetivo tinha começado sua rotina habitual de se preparar para ir ao dormitório.

“Ei, Horikita. Você está livre agora?”

“Eu não tenho tempo a perder. Eu tenho que voltar para o dormitório e me preparar para amanhã.”

Prepare-se para amanhã? Tenho certeza de que você só tem que se preparar para a escola…

“Eu quero que você venha a um lugar comigo.”

“… o que você está tentando fazer?”

“Você acha que eu estou convidando com um objetivo específico em mente?”

“Se você me convida do nada, é natural duvidar de você. No entanto, se há algo específico que você precise falar, não me incomodaria ouvir.”

Claro, não há nada disso.

“Você sabe que há um café muito popular no campus? Há muitas garotas lá, e eu não tenho a coragem de ir sozinho. Parece como se estivessem excluindo os garotos.”

“É verdade que a proporção de garotas é alta, mas os garotos não podem ir também?”

“Sim, mas nenhum garoto vai sozinho. Sempre vão com outras garotas. Só esse tipo de garotos vão ao café.”

Horikita tentou lembrar-se de informações sobre Pallet enquanto refletia.

“Isso soa correto. É incomum que Ayanokouji-kun tenha uma opinião razoável.”

“Mas eu estou interessado no lugar. Então eu pensei em convidá-la para vir comigo.”

“Naturalmente, já que… você tem mais ninguém para convidar, certo?”

“Essa é uma maneira rude de dizer, mas sim.”

“E se eu recusar?”

“Que seja como tem que ser. Eu não terei escolha a não ser me render. Eu não posso forçá-la a usar parte de seu tempo privado.”

“… entendido. O que você disse parece ser verdade. Embora eu não possa gastar muito tempo. Está bem?”

“Sim, não vai demorar muito.”

Eu adicionei “provavelmente” na minha cabeça. Se soubesse que Kushida estava envolvida, Horikita me recusaria.

Já que eu posso falar com Kushida e pude convidar Horikita, comecei a pensar que provavelmente possa chegar a ser amigo da própria Horikita.

Afinal, seja um clube ou um café, Horikita concordou em ir comigo, apesar se reclamar o tempo todo. É um milagre considerando que me custa fazer amigos.

Um tempo depois de irmos juntos, finalmente chegamos ao café, Pallet, no primeiro andar do prédio da escola.

As garotas começaram a se reunir uma por uma para se divertir depois da escola.

“Parece bastante cheio.”

“Também é a sua primeira vez aqui depois da escola? Ah, certo. Você está sempre sozinha.”

“É suposto que isso foi sarcasmo? Infantil.”

Foi apenas uma brincadeira, mas como sempre, Horikita me insultou verbalmente.

Após o pedido, recebemos nossas bebidas. Eu pedi panquecas.

“Você gosta de coisas doces?”

“Eu só queria comer panquecas.”

Eu particularmente não gostava nem desgostava, eu inventei uma razão plausível.

“Não há lugares livres…”

“Eu acho que nós vamos ter que esperar um pouco. Oh, esqueça, têm lugares ali.”

Tendo notado que duas garotas se levantaram de seus assentos, eu rapidamente assegurei a mesa. Eu deixei Horikita passar para o outro lado da mesa. Eu coloquei minha bolsa no chão, me sentei e olhei em volta casualmente.

“Ei, eu acabei de me perceber. Se alguém nos visse de longe, seriamos parecidos com um casal… não.”

O rosto de Horikita encontrava-se inexpressivo e rígido foi como de costume. Sentindo-me nervoso sobre a multidão em torno de nós, meu estômago começou a doer.

Eu ouvi duas garotas próximas a nós dizer: “Vamos” enquanto levavam

suas bebidas.

Imediatamente depois, outra pessoa sentou. Foi Kushida.

“Ah, Horikita-san. Que coincidência! Ayanokouji-kun também!”

“… sim.”

Fingindo que nos encontramos por acaso, Kushida nos cumprimentou.

Horikita olhou para Kushida com os olhos entrecerrados, e depois para mim. Claro, isso era algo que tínhamos planejado com antecedência. Reservamos duas mesas com quatro das amigas de Kushida, e então quando Horikita e eu chegamos a Pallet, fiz um sinal para deixarem o lugar para nós.

Depois de um momento, as outras duas também foram para que Kushida pudesse vir.

Como resultado, nosso encontro parecia uma coincidência.

“Ayanokouji-kun e Horikita-san vieram juntos?”

“Por acaso, sim. Você veio sozinha?”

“Sim, hoje eu——”

“Eu vou para o dormitório.”

“E-ei, acabamos de chegar.”

“Você não precisa de mim já que Kushida está aqui, certo?”

“Não, você não é um problema. Kushida e eu somos apenas companheiros, depois de tudo.”

“Você e eu também somos apenas ‘companheiros’. Além disso…”

Nos olhou com olhos frios.

“Não gosto disso. O que estão planejando?”

Parece que ela viu através do nosso plano.

“N-não, é uma coincidência!”

Se possível, eu não queria que as coisas terminassem assim.

O curso de ação correto teria sido encolher os ombros e dizer: “O que você quer dizer?”

“Quando estávamos sentados, as duas garotas que estavam antes de nós eram da Classe D. E as outras duas que estavam também eram da classe D. Isso foi apenas uma coincidência?”

“Uau, você notou isso—eu não percebi nada.”

“Além disso, nós viemos aqui assim que aulas terminaram. Não importa o quão rápido as outras garotas tivessem vindo aqui, devem ter ficado 1 ou 2 minutos no máximo. É muito pouco tempo para voltar para o dormitório. Estou errada?”

Horikita é uma pessoa muito mais observadora do que eu pensava.

Não só lembrava os rostos de seus companheiros, imediatamente entendeu o que estava acontecendo.

“Um…”

Sentindo-se desconcertada, Kushida olhou para mim para obter ajuda.

Horikita notou seu olhar para mim. A farsa acabou.

“Perdão, Horikita. Nós arrumamos isso tudo.”

“Eu pensei que fosse isso. A situação me fazia pensar que havia algo suspeito.”

“Horikita-san. Por favor, seja minha amiga!”

E sem tentar esconder nada, Kushida perguntou diretamente.

“Eu lhe disse muitas vezes, me deixe em paz. Não tenho a intenção de ser um incômodo para a classe. Isso é proibido por acaso?”

“… mas sempre passar o tempo sozinha te levará a uma vida escolar triste. Eu me dou bem com todos na classe.”

“Eu não estou tentando negar seus desejos. No entanto, é errado envolver outras pessoas contra a sua vontade. Eu não me sinto triste por estar sozinha.”

“M-mas…”

“Além disso, você acha que eu seria feliz sendo obrigada a me dar bem com você? Você acha que qualquer amizade ou confiança surge de uma relação forçada?”

As palavras de Horikita não estavam erradas. Não que não queira fazer amigos, mas sente que é algo desnecessário. Kushida pensa de uma forma, mas Horikita pensa de forma diferente.

“Desta vez, a culpa é minha por não dizer-lhe claramente. Então, eu não culpo você. No entanto, se você tentar novamente, eu não vou perdoá-la da próxima vez.”

Ela pegou seu café e se levantou.

“Eu quero me dar bem com Horikita-san de qualquer maneira possível. Quando eu a vi pela primeira vez, não parecia como se fosse o nosso primeiro encontro—acho que Horikita-san sentiu o mesmo.”

“Isso é uma perda de tempo. Você está me deixando desconfortável.”

Horikita interrompeu levantando a voz. Kushida engoliu saliva involuntariamente.

Embora eu concordasse com Kushida, não tinha nenhuma intenção de interferir. Porém——

“Não é como se não pudesse entender a forma de pensar de Horikita. Eu também me perguntei muitas vezes se os amigos são algo necessário ou não.”

“Você diz isso? Você está à procura de amigos desde o primeiro dia de aula.”

“Eu não estou negando. No entanto, eu sou o mesmo tipo de pessoa que você. Pelo menos até que me formei no fundamental. Eu nunca fui capaz de fazer amigos até que entrei nesta escola. Eu nunca tive o endereço de contato de ninguém, nem brinquei com ninguém depois da escola. Eu estava completamente sozinho.”

Kushida ficou surpresa quando eu disse essas palavras.

“Eu acho que é por isso que eu comecei a falar muito com você.”

“Isso é novo. No entanto, mesmo se temos algo em comum, tudo o que vem depois é diferente. Você não fez amigos apesar de querer amigos. Eu não fiz amigos, porque eles são desnecessários. Dizer que nós somos parecidos é incorreto. Ou me estou enganada?”

“… talvez. Mas dizer a Kushida que um aborrecimento é ir longe demais. Você está realmente bem com isso? Dizer que você não vai lidar com ninguém agora significa que você estará sozinha pelos próximos três anos. Isso é muita solidão no futuro.”

“Eu estou bem, já que vai ser meu nono ano consecutivo. Ah, e se você contar o jardim de infância será ainda mais longo.”

Será que ela casualmente acabou de dizer algo pesado? Será que ela esteve sozinha durante todo tempo desde que tem memória?

“Posso ir agora?”

Horikita suspirou profundamente e olhou direto nos olhos de Kushida.

“Kushida-san, se você se convence de uma vez, eu não direi mais nada. Prometa-me. Já que você não é estúpida, você sabe o que estou dizendo, certo?”

Horikita saiu da loja com uma “Com sua permissão”. Deixou Kushida e eu no café lotado.

“Isso foi um fracasso. Tentei ajudar, mas sem sucesso. Ela se acostumou a muito estar sozinha.”

Kushida, que não podia dizer nada, sentou-se. No entanto, imediatamente recuperou seu rosto sorridente de costume.

“Não, obrigada, Ayanokouji-kun. Eu não me tornar amiga dela, mas… eu tenho algo importante para aprender. Estou satisfeita com isso. Desculpe, pode ser que Horikita-san te odeie porque você me ajudou.”

“Não se preocupe com isso. Eu também queria que Horikita conhecesse os benefícios de ter amigos.”

Já que estávamos ocupando quatro lugares sendo apenas duas pessoas, me movi para a mesa de Kushida.

“Ainda assim, fiquei surpresa. Quando você disse que não tinha amigos. Isso é verdade? Realmente não parecia assim. Por que você estava sozinho?”

“Hmm? Oh, é verdade. Sudou, Ike e companhia são os primeiros amigos* que eu fiz. Eu não sei se foi culpa minha ou o ambiente em que eu cresci.”

“Você está feliz por ter feito amigos? É divertido?”

“Sim. É irritante às vezes, mas também é divertido.”

Os olhos de Kushida brilharam enquanto ela assentia dizendo “Sim, sim.”

“Horikita tem um propósito para sua forma de pensar. Não há nada que possamos fazer sobre isso.”

“De verdade? É impossível para ela fazer amigos?”

“Por que você está tão desesperada? Você já não tem um monte de amigos? Não há nenhuma razão para você ficar tão obcecada com Horikita.”

Embora não possa se dar bem com todos na classe, não significa que deva tentar desesperadamente fazer amizade com Horikita.

“Eu queria ser amiga de todos… não só com a classe D, mas com todas as classes. No entanto, se eu não posso me dar bem com uma garota na classe, eu já falhei…”

“Basta pensar em Horikita como um ser especial. E então esperar por uma verdadeira coincidência acontecer.”

Não algo forçado, mas uma verdadeira coincidência.

Quando isso acontecer, tornarem-se amigas pode ser uma possibilidade.



Comentários